quinta-feira, 29 de julho de 2010

wish list 2 (life-pro)


Às vezes gostaria de ter desenvolvido dons artísticos... transpiração ou inspiração, não sei o quê faltou (ou se faltou). Encontrei hoje o trabalho de Elsita Mora e secretamente desejei possuir um quadrinho de moldura ovalada e paspatour de cor grave, em destaque na parede de fundo do corredor da minha casa, iluminado por uma luz quente e natural. Desejo secreto porque Walter Benjamin, Theodor Adorno e Marcuse já lançaram um olhar causticante, crítico e real sobre esse nosso desejo de "possuir", como um fetiche, um objeto artístico. Então pelo menos fiquemos, na era da reprodutibilidade técnica, com uma ínfima porção do objeto real: a sua agradável imagem e a possibilidade de imaginar, através das boas fotos, o deleite na alma se pousássemos os olhos  pertinho de um deles.


Via Theheartofpapercuts

Via Elsitatypepad

Via Theheartofpapercuts
Via Elsitatypepad
Via Elsitatypepad
Via Elsitatypepad

segunda-feira, 26 de julho de 2010

wish list 1 (contra o aquecimento global)

Gostaria de viver até uns 115 ou 120 anos, mas até uns 110 já estaria de bom tamanho.  Em  uma muito restrita pesquisa empírica que fiz com pessoas que vivem no meu círculo social,  constatei que aqueles que têm uma boa saúde física e mental seguem bem até por volta dos 80,  quando a memória,  os reflexos  e  outras pequenas coisinhas começam a falhar. A esperança que carrego comigo é que o avanço da medicina, a ginástica que faço regularmente e a boa alimentação que tento seguir, com alimentos frescos e  variados (menos rígida ultimamente porque tô dando um tempo de procurar e pagar caro por alimentos orgânicos) me permitam que os 80 de hoje sejam os 110 de amanhã. Enquanto isso, agradeço aos céus por morar em uma cidade que não têm apresentado os tais "eventos climáticos extremos" e rogo para que logo as pessoas decidam por uma maior qualidade de vida e cuidem também do seu cercadinho para garantir um ambiente que dure o equivalente aos 120 anos nossos, com muita qualidade de vida.  Um oxalá: que em  algumas décadas seja comum o uso de telhados e paredes verdes, que amenizam a temperatura e a umidade do ar no interior e exterior das casas e edifícios,  contribui para o sequestro de CO2 da atmosfera, retarda o fluxo de água pluvial (diminuindo as enchentes) e transforma qualquer cidade em um ambiente mais equilibrado. Como fazer aqui.



Via inhabitat



Via planetpinkngreen
Via The Grow Spot
Via The Grow Spot
Via Wildflower Turf




o que é ecológico?

Agora tudo, mesmo na indústria, é "sustentável", "verde" ou "ecológico". É um  bombardeio de palavras vazias de sentido e ainda não sei bem a que papel se prestam .  Outro dia, sem aguentar mais as formigas carnívoras devorando a refeição da Bela Flor (em primeiro plano, na foto) decretei uma pausa nas regras do bom comportamento ecológico e comprei veneno mesmo sabendo que,  uma vez  lançado no ambiente, demorará muito tempo para ser dissipado; habitará o cadáver das formigas e depois o solo onde elas repousaram em sono eterno. Pesquisei no Oráculo e descobri que o veneno que comprei, chamado Fipronil, em grande quantidade polui águas e até mata animais de grande porte. Minha surpresa foi constatar que o produto segue o que há de mais moderno em propaganda: a embalagem verde clorofila e laranja veio com o nome da empresa que a produz, a RAWELL QUÍMICA, e o seguinte slogan logo abaixo da marca, escrito em verde  mais escuro: "QUÍMICA ECOLOGICAMENTE CORRETA".  Minha pergunta é: existe alguma química (fora aquela que a gente estudou na escola, sem fazer experiências em sala de aula) não poluente?

quarta-feira, 7 de julho de 2010

terça-feira, 6 de julho de 2010